Destaque

A importância do Pré Natal Odontológico

O pré natal também existe na Odontologia e é de extrema importância para a saúde da gestante. Além disso, desmitificar preocupações sobre gravidez e tratamento dentário é necessário até nos dias de hoje. O pré-natal tem como objetivos principais fazer um check-up odontológico na mamãe e tirar todas as dúvidas dos cuidados com saúde bucal do bebê. Algumas infecções bucais levam ao baixo peso e nascimento prematuro dos bebês, por isso cuidados nesta fase são tão importantes.

Agende uma consulta com o Odontopediatra, preferencialmente no segundo trimestre da gestação, e fique tranquila.

Destaque

PAPO RETO: aparelhos Ortodônticos

Meu filho colocou o primeiro aparelho e agora Doutora?

Calma, respira! Agora inicia-se uma nova fase então vamos à algumas dicas básicas. Em primeiro lugar separe um tempinho no seu dia a dia para ajudar o seu filho com a escovação. Aparelhos fixos e móveis exigem mais cuidados e a supervisão é fundamental.

Não tenha receio de oferecer o que a criança geralmente come nas refeições. A fase de adaptação para comer com um aparelho novo na boca (no caso dos fixos) é superada em poucos dias pelos pequenos. Só tome cuidado com pirulitos, balas muito duras, pipoca etc.

Juntamente com o Ortodontista, se preocupe em tornar tudo em uma ótima experiência. A criança pode usar aparelho por um longo período e trilhar o caminho mais fácil fará bem tanto à ela, quanto à você mamãe.

Destaque

Dra. Tássia, após a extração de dois dentes de leite saíram aftas na boca do meu filho. Isto é normal?

As aftas bucais são lesões que surgem devido a vários fatores. No seu caso como houveram extrações com anestesia o mais provável é que o seu filho tenha mordiscado o lábio diversas vezes após o procedimento. Como o lábio ficou adormecido, a criança “brinca” de morder a região porque não sente dor alguma e traumatiza. Então, surgem as aftas na região. Sendo assim é normal acontecer, e apesar de incomodarem bastante elas se resolvem sozinhas.😉

Destaque

Cuidando da saúde bucal em tempos de coronavírus

Imagem Internet

A porta de entrada da infecção pelo coronavírus pode ser a boca, então atenção:

1 – Higienize a língua

2 – Escove os dentes com escovas macias e cerdas brancas para visualizar com facilidade possíveis sangramentos da gengiva

3 – Use o fio dental

4 – Use enxaguante bucal a partir dos 7 anos de idade

5 – Não deixe de levar seu filho/sua filha ao Odontopediatra (lembre-se de ir de máscara e higienizar as mãos antes e depois da consulta com álcool em gel 70%).

Destaque

Crianças X Uso de máscara

Imagem internet

Em tempos de pandemia é preciso pensar em proteção e o uso da máscara tem favorecido o menor contágio entre as pessoas. Mas, e as crianças como ficam? Não é nada fácil utilizar o aparato facial em adultos, imaginem para elas então. O primeiro passo é orientá-las em casa, sobre o vírus, sobre o porque da máscara e ensiná-las como tem que utilizar. Quanto mais informação e preparo, melhor! Segundo, vale lembrar que a máscara NÃO é recomendada para menores de 2 anos de idade. Então nem tentem! Criança irritada com qualquer coisa tira o objeto que a incomoda em poucos segundos e aí mora o perigo. Além disso, há risco de sufocamento em menores de idade. Por fim, adultos não se esqueçam, ajudem as crianças a colocar e remover a máscara. Vocês precisam ser os responsáveis por isso!

Destaque

Dra. Tássia, porque é preciso usar escova de dente macia?

Imagem internet

Escovas com cerdas médias ou duras NÃO são indicadas pois favorecem o que chamamos de trauma de escovação. A força que você utiliza para a escovação, associada a dureza da cerda da escova, gera um desgaste no esmalte dentário e ainda provoca agressões à gengiva que se retrai e expõe a região do colo do dente, ocasionado a sensibilidade. Por isso, dê preferência as escovas extra macias para bebês e crianças e escovas macias para jovens e adultos.

Destaque

Jogo Rápido

Imagem internet

Está naquela correria, sem tempo pra nada? Não tem problema nenhum, cola aqui que a informação é expressa! 😉

1- A cárie depende da DIETA e da HIGIENE BUCAL do indivíduo

2- A Odontologia para BEBÊS modifica a filosofia passada de busca do profissional somente quando o tratamento é necessário tornando a EDUCAÇÃO para PREVENÇÃO uma realidade mundial!

3- ROER AS UNHAS traz bactérias da mão a boca além de ocasionar desgaste no esmalte dental

4- Incentivar a HIGIENE BUCAL desde cedo favorece a disciplina e o cuidado por toda a vida!

5- O adulto que chupou CHUPETA em excesso quando criança tende a descontar a tensão no cigarro e na comida

6- O nascimento dos PRIMEIROS DENTINHOS coincide com a maturação das glândulas salivares, por isso o bebê baba bastante

7- O FLÚOR não evita a cárie, mas é o único que reduz a sua velocidade de progressão

8- As crianças devem passar o FIO DENTAL sozinhas só após os 12 anos de idade

9- A boa SAÚDE BUCAL DA MAMÃE contribui para evitar partos prematuros, baixo peso ao nascimento e pré-eclampsia

10- O início da FORMAÇÃO DOS DENTES ocorre na sexta semana de vida intrauterina, assim condições desfavoráveis nesta época como o uso de medicamentos, cigarro, álcool e desnutrição podem trazer problemas para a saúde bucal do bebê!

Destaque

PAPO RETO: escovação

Imagem internet

É preciso escovar os dentes TODOS os dias! A escovação NOTURNA é a mais importante, porém ela não deve ser a única! O segredo é não escovar com força e nem rápido demais. Utilizar uma escova com cerdas bem macias e com cabeça pequena. Para limpar bem os dentes é preciso escovar todos os lados dele (frente, trás e ainda nos dentes do fundo escovar a região que a gente usa para mastigar). E lembrem-se: nada de exagerar no creme dental, é só uma “sujeirinha”.

Destaque

PAPO RETO: cárie no dente de leite

Imagem internet

Dente de leite com cárie é problema SIM! Sabe por quê? Porque ele nasce aos 4 meses e dura até os 12 anos na boca, porque criança com cárie precoce tende a ter cárie na vida adulta também, ou seja, o dente permanente não ficará livre dessa, porque a infecção do dente de leite vai para outros locais e órgãos como o coração, por exemplo, porque a cárie gera dor e noite mal dormida para os pais e a criança, porque o dente “preto” gera bullying e baixa a autoestima da criança e por fim, caso o dente de leite seja extraído antes da hora o dente permanente pode ficar torto.

Destaque

Cuidado com a Ondansetrona

A ANVISA (Agencia Nacional de Vigilância Sanitária) alerta para o risco de más formações congênitas (fenda palatina) com o uso de ondansetrona (ex. Vonau), medicamento utilizado na prevenção e tratamento de náuseas e vômitos. Ressalte-se que o mecanismo pelo qual a ondansetrona pode interferir na gravidez humana é desconhecido. Dessa forma, a segurança durante o segundo e o terceiro trimestre da gestação não está estabelecida. As investigações continuam e pode ser que futuramente o uso desse medicamento por mulheres grávidas seja contra indicado.

Texto completo disponível em: http://tiny.cc/z163dz
Destaque

Quando os dentes surgem?

Os dentes de leite nascem, caem e são substituídos pelos dentes permanentes que nos acompanharão até a nossa velhice. Neste processo todo muitas vezes há uma certa confusão em relação aos nomes dos dentes e a idade em que aparecem, não é mesmo?

Imagens retiradas do Guia de Saúde Oral Materno-Infantil (link disponível na página Material Educativo do blog, confira!)
Destaque

4 regras básicas para o controle da cárie

1- Limite o consumo de açúcar em alimentos e bebidas e evite açúcares livres para crianças com menos de 2 anos de idade.

2- Escove os dentes pelo menos duas vezes por dia com pasta fluoretada (1000 ppm de flúor) usando uma quantidade adequada de creme dental na escova.

3- Obtenha orientações preventivas já no primeiro ano de vida.

4- E finalmente…vá a um Odontopediatra para manutenção e cuidados preventivos.

Fonte consultada: Cárie na Primeira Infância: Declaração de Bangkok da IAPD - Pitts N, Baez R, Diaz-Guallory C, et al. Early Childhood Caries: IAPD Bangkok Declaration. Int J Paediatr Dent. 2019; 29:384-38

Destaque

Escova de dente elétrica funciona mesmo?

Imagem ilustrativa, Escova elétrica Oral-B Stages, +3 anos

A escova de dente elétrica funciona sim. Uma pesquisa recente publicada na Alemanha constatou que as escovas elétricas podem ajudar na escovação contribuindo para uma melhor saúde bucal. Porém, ela NÃO deve ser reconhecida como uma escova milagrosa.

A escova elétrica infantil está disponível para a venda a partir dos 3 anos de idade, mas é fundamental conversar com o Odontopediatra do seu filho antes de adquirir uma. Seu preço varia, iniciando com modelos mais simples que custam em torno de 40 reais. Para o seu uso é preciso movê-la lentamente cobrindo toda a superfície do dente.

Destaque

Pais e Mães detetives? Como assim?

Imagem internet

É preciso olhar sempre a boca das crianças. Vocês pais, são os responsáveis por cuidar da saúde bucal dos seus filhos entre o intervalo de uma consulta e outra no(a) Odontopediatra. Qualquer alteração detectada previamente tem um bom prognóstico e menores consequências ao paciente.

E o que devo observar Dra. Tássia?

O básico: gengiva, dentes e língua!

Imagem internet – dentes e gengiva sadios
Imagem internet – língua sadia

Na gengiva deve-se verificar a cor rosada (e não avermelhada), constatar ausência de ferimentos, de inchaço, de bolinha de pus e sangramento. E na língua, verificar se não há alteração de cor e ferimentos. Para os dentes é preciso estar atento a cor (que nos dentes de leite é bem branquinho) e ao formato. Qualquer mancha escura deve ser examinada pelo Odontopediatra.

Destaque

Cuidado com os bicos artificiais!

Imagem internet

O uso frenético de bicos artificiais (mamadeira e chupeta) traz muitos prejuízos para seu bebê. Há desmame precoce, alterações na arcada dental, disfunções respiratórias, mastigatórias, na fonoarticulação das palavras e acima de tudo, pode favorecer a dependência emocional grave da criança. Por isso, o uso deve ser feito com restrições, em casos específicos e ainda, ser eliminado o quanto antes. Vamos seguir esta ideia!

Leia mais em: https://www.sbp.com.br/especiais/pediatria-para-familias/cuidados-com-o-bebe/uso-de-chupeta-os-pros-e-os-contras/
Destaque

A primeira vez no Odontopediatra

Imagem internet

Primeira vez no dentista? Siga estas dicas: 1 Рescolha um bom profissional; 2 Рṇo minta para a crian̤a; 3 Рṇo deixe o seu medo afetar a crian̤a; 4 Рsiga tudo o que o profissional recomendar; 5 Рconverse e tranquilize o seu filho antes da consulta; 6 Рnunca ameace o seu filho.

Destaque

Afinal, qual escova de dente comprar?

Sempre bate aquela dúvida, então vamos apresentar algumas escovas dentais disponíveis nos supermercados e farmácias e destacar os pontos importantes. *Atenção, isto não é merchandising!

A PRIMEIRA ESCOVA

Cuidados são essenciais para escolher a melhor escova para o bebê.


Oral-B Stages 1: 4-24 meses
Cerdas BEM macias e o cabo longo facilita a preensão do adulto para a escovação dos dentes do bebê. Limitação: a cabeça desta escova dental pode ser um pouco grande para algumas boquinhas dos bebês.
My First Colgate, 0 a 2 anos
Escova EXTRA suave, com o cabo anatômico, porém de comprimento menor, o que pode dificultar a preensão por um adulto.

Baby’s Brush – Escova de dentes para bebê MAM 6 +
Este novo modelo pode dificultar a utilização pelos pais devido ao comprimento menor do cabo

CK 4260 CURAkid – 0 a 6 anos
Possui cabeça anatômica e cabo num tamanho intermediário. Diferencial: indicada para bebês e crianças maiores (até 6 anos de idade).

SEGUNDA ESCOVA

A partir desta idade, a escolha do personagem da escova de dente ganha mais importância e serve até como um estímulo, mas não podemos esquecer que é fundamental escolher uma escova de cerdas bem macias e fazer a troca periodicamente.


Colgate® Smiles Personagens 2 a 5 Anos

Escova Dental Infantil Oral-B Stages 2: 2-4 anos

TERCEIRA ESCOVA

Última escova da fase infantil.


Escova Dental Infantil Oral-B Stages 3: 5-7 anos

Escova Colgate Smiles personagens 6+
Escova Bitufo Personagens acima de 5 anos

Já escolheu a sua? Então boas compras! 😉

*Atenção: verifique a idade indicada em cada embalagem

Destaque

Dra. Tássia, o que é fluorose?

Imagem internet

Intimamente ligada à ingestão excessiva de flúor, a fluorose caracteriza-se por manchas (estrias) esbranquiçadas que aparecem nos dentes permanentes. Em casos severos, ocasiona a perda de estrutura dentária. “O flúor é um benefício maravilhoso, mas precisa ser usado com cuidado”, Mary Hayes, Odontopediatra de Chicago.

Estudos realizados no Brasil, indicaram uma alta prevalência de fluorose em crianças de Teresina – Piauí (Moura et al., 2016); prevalência estacionária entre 1998 e 2010 na cidade de São Paulo (Narvai et al., 2013) e baixa prevalência no sul do nosso país (Azevedo et al., 2014).

Nos Estados Unidos, pais de mais de 5 mil crianças de 3 a 15 anos foram entrevistados e concluiu-se que 40% das crianças norte-americanas entre 3 e 6 anos costumam encher a escova com o creme dental –  fato super perigoso para desenvolver a doença.

Mas, lembrando que somente o EXCESSO de flúor é prejudicial. A exposição ao flúor da água potável, o consumo de alimentos preparados com água fluoretada e a escovação diária com creme dental com flúor podem ser recomendadas para controlar a progressão da cárie em nível populacional (Aimée et al., 2017).

Bibliografia consultada:

Epidemiological surveillance of dental fluorosis in a city with a tropical climate with a fluoridated public drinking water supply; Moura et al., 2016.

Dental fluorosis in children from São Paulo, Southeastern Brazil, 1998-2010; Narvai et al., 2013.

Factors associated with dental fluorosis in school children in southern Brazil: a cross-sectional study; Azevedo et al., 2014.

Dental caries, fluorosis, oral health determinants, and quality of life in adolescents; Aimée et al., 2017.

https://revistacrescer.globo.com/Criancas/Saude/noticia/2019/02/40-das-criancas-usam-mais-pasta-de-dente-do-que-deveriam.html

Destaque

Diga não!

A Administração de Medicamentos e Alimentos dos Estados Unidos (FDA U.S.) publicou um alerta oficial sobre os riscos de segurança que as joias usadas para aliviar a dor da dentição representam para as crianças (o popular colar de âmbar). Houve relatos de morte e ferimentos graves em bebês e crianças, incluindo estrangulamento e asfixia.

Destaque

Come iogurtes? Então atenção!

Apenas 2% dos iogurtes destinados as crianças são de baixo teor de açúcares. A maioria dos iogurtes (tipo “danoninho” e outros) tem a mesma concentração de açúcar que um refrigerante comum. 

“Com um iogurte e um petit suisse de manhã, uma criança de quatro anos já consumiu mais açúcar que o recomendado — e ainda falta o dia inteiro para comer”.

Notícia completa disponível em: https://bit.ly/2ztMuNQ

Destaque

Você conhece a campanha do Aleitamento Materno?

      O Ministério da Saúde tem uma campanha cujo objetivo é incentivar as mães a manterem a amamentação quando elas estiverem de volta ao trabalho, falando não só dos benefícios e possibilidades de continuar amamentando, mas também para conscientizar empregadores sobre as vantagens de apoiar essa prática. Continue Lendo “Você conhece a campanha do Aleitamento Materno?”

Destaque

Qual a importância dos dentes de leite?

1 Рmastigar os alimentos, etapa importante da digesṭo.

2 Рauxiliar nos crescimento dos ossos e m̼sculos da face.

3 Рauxiliar na pron̼ncia correta das palavras.

4 Рcontribuir para a apar̻ncia e autoestima da crian̤a.

5 Рguardar o espa̤o para os dentes permanentes que viṛo.

Destaque

DESCOMPLICAndo – removendo o hábito de chupar o dedo

1. Em primeiro lugar, muita paciência. Nenhum comportamento muda de uma hora para outra, nem com adultos e nem com crianças. É preciso tempo e compreensão durante esse processo.

2. Ofereça à criança um espaço para falar sobre seus sentimentos. Estimule conversas que permitam a expressão das emoções, fale sobre si, pergunte sobre o dia dela e demonstre que se interessa por seus assuntos.

3. Proponha atividades manuais. Recortar, colar, pintar, desenhar… Ao estar com as mãos ocupadas, muitas vezes a criança não se lembra de levá-la à boca.

4. Brinquem de desenhar nas pontas dos dedos, coloquem adesivos ou curativos coloridos. Os “dedinhos enfeitados” podem ser um estímulo a mais para que a criança não os coloque na boca.

5. Interrompa o hábito durante o sono. Quando perceber que a criança está dormindo com o dedo na boca, tire de maneira delicada.

6. Aumente o tempo das mamadas. Se a criança ainda mama no peito, deixa-la sugar por mais tempo pode ajudar, já que chupar o dedo pode sinalizar uma carência afetiva.

7. Não tenha atitudes radicais. Colocar pimenta, pó de café ou qualquer outra substância amarga ou picante nos dedos da criança pode agredir seu organismo e não será eficaz.

8. Não ridicularize a criança na frente de outras pessoas. Essa atitude pode aumentar ainda mais sua ansiedade e insegurança.

9. Ofereça às crianças mais velhas alimentos fibrosos, frutas e legumes.

10. Se a dificuldade persistir procure ajuda especializada. Odontopediatras, fonoaudiólogos, nutricionistas e psicólogos podem orientar a melhor maneira de auxiliar a criança.

Texto Blog da Leiturinha
Destaque

Quanto açúcar tem aqui?

Slide1

Slide2

Segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde), o consumo de açúcar deve ser de 25 gramas por dia (aproximadamente duas colheres de sopa).

E em quantidade exagerada, o açúcar prejudica o colesterol, causa diabetes, favorece a obesidade e aumenta o risco a CÁRIE.

Vamos evitar o consumo exagerado destas bebidas e fazer a troca por suco natural feito em casa (com pouco ou sem açúcar).

Referência: https://bit.ly/2mV0c5w
Destaque

DESCOMPLICAndo – o flúor presente na Ã¡gua

1. A água fluoretada é uma medida de saúde pública recomendada pela Organização Mundial da Saúde que é realizada em muitos países, como Austrália, Estados Unidos, Irlanda, Nova Zelândia, além do Brasil. 

2. Tem como objetivo atuar em prol da saúde bucal favorecendo o processo de remineralização que ocorre no esmalte dental. 

3. O flúor da água é absorvido pelo estômago e retorna à cavidade bucal através da saliva.

4. Não oferece risco para a saúde geral da população, e possui uma ótima relação custo-benefício.

5. O método exige alguns cuidados quanto à manutenção e monitoramento dos níveis adequados.

6. O flúor só é tóxico em certas concentrações. Porém, os níveis recomendados para a fluoretação das águas são muito baixos, e NÃO expõem riscos à população.

7. O único problema desta medida é moral e relaciona-se à restrição da liberdade individual.

Fontes consultadas: Garbin et al., 2017. Fluoretação da água de abastecimento público: abordagem bioética, legal e política


ABOPED 
Destaque

Não confie só na Internet!

Uso de produtos de saúde bucal sem base científica é um perigo!

População deve ficar atenta para as ofertas que NÃO tenham embasamento científico e que NÃO tenham sido recomendadas ou prescritas (no caso de produtos controlados) pelo cirurgião-dentista. Embora a Internet propicie muitos benefícios para seus usuários, é preciso ficar atento aos sites e mídias sociais que proliferam informações sobre procedimentos e produtos de saúde bucal, sem base científica ou registro em órgãos regulatórios como a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

O alerta é do Conselho Regional de Odontologia de São Paulo (CROSP) e vale, especialmente, para as receitas caseiras divulgadas de forma irresponsável.

Lembre que: bons resultados só são possíveis a partir do uso de pasta de dente, enxaguante, fio ou fita dental. O uso correto desses produtos ainda é a forma mais segura de higienização e combate à cárie.

Fonte: http://abodontopediatria.org.br/site/?p=1157
Destaque

Gengivite e parto prematuro

Um estudo realizado nos Estados Unidos confirmou a forte relação do tratamento eficaz da gengivite (inflamação da gengiva) durante a gravidez com uma redução das chances de parto prematuro e de baixo peso. O estudo acompanhou 750 mulheres que possuíam gengivite moderada e severa durante a gravidez e também concluiu que:

-> as chances de contrair gengivite durante a gravidez é a mesma independente do nível socioeconômico da gestante;

-> a gravidez provoca o aparecimento de algum nível de gengivite na mulher;

-> as gestantes não estão visitando o dentista regularmente.

Fonte consultada: https://www.dentalpress.com.br/portal/tratamento-de-gengivite-diminui-parto-prematuro/#utm_source=rss&utm_medium=rss&utm_campaign=tratamento-de-gengivite-diminui-parto-prematuro
Destaque

Benzocaína: insegura para bebês

A FDA (Food and Drug Administration) dos EUA alerta para o fato de que medicamentos orais SEM prescrição médica, que contenham benzocaína, NÃO devem ser usados ​​no tratamento de bebês e crianças menores de 2 anos. Esses produtos acarretam sérios riscos e proporcionam pouco ou nenhum benefício para o tratamento da dor oral devido ao nascimento dos dentinhos. Benzocaína é um anestésico local que pode causar uma condição na qual a quantidade de oxigênio transportado através do sangue fica reduzido. Essa condição, chamada meta-hemoglobinemia, pode ser fatal e resultar até em morte.

A Benzocaína age como anestésico local. Seu uso não exige prescrição médica e é regulado no Brasil pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), seguindo as recomendações de dosagem para cada paciente e para cada tipo de aplicação.

Fontes consultadas: https://bit.ly/2M2hitA e https://cbsn.ws/2KOWbcM
Destaque

Dra. Tássia, meu bebê chora muito para escovar os dentes. O que eu faço?

Imagem internet

Continue escovando os dentes do seu bebê com muito carinho e cuidado, independente do choro. Com o tempo o bebê se acostumará e passará a gostar da higiene oral. Nesta fase o choro é comum, pois é a forma que o bebê tem para se comunicar. Provavelmente ele chorará no primeiro banho, ao tomar remédio com um sabor desagradável, na primeira vacina… Não desista!

Destaque

O que o Odontopediatra faz?

1. Orienta e motiva pais e/ou responsáveis, quanto à promoção e manutenção da saúde bucal das crianças.

2. Ajuda a criança e o adolescente a desenvolver comportamentos e hábitos que conduzam à saúde bucal, conscientizando-os dessa responsabilidade.

3. Avalia o crescimento e o desenvolvimento a fim de detectar possíveis desvios com repercussão nas estruturas dento-faciais.

4. Identifica os fatores de risco, em nível individual, para as principais doenças da cavidade bucal, e implementa estratégias preventivas e de mínima intervenção.

5. Reabilita, morfológica e funcionalmente, o aparelho estomatognático lesado pelas doenças mais comuns que atingem a cavidade bucal da criança e do adolescente.

6. Encaminha o paciente para serviços adequados de especialidades odontológicas ou afins, sempre que as necessidades ultrapassem as limitações próprias da Odontopediatria.

7. Integra as equipes de Odontologia em Saúde Coletiva, a fim de contribuir para a promoção de saúde bucal.

E porque devo saber isso, Dra. Tássia? Para saber identificar um bom profissional da área e cuidar do seu(sua) filho(a) com o carinho que ele(a) merece. 

Fonte consultada neste post: https://bit.ly/2wqJUZM
Destaque

Dra. Tássia, porque o dente permanente do meu filho é mais escuro que o dente de leite?

Apresentação1

O dente permanente apresenta uma cor mais amarelada quando comparado ao branco do dente de leite, devido a dentina. A dentina é o tecido responsável pela cor do dente, que fica logo abaixo do esmalte (veja a figura acima). Nos dentes permanentes a espessura da dentina é maior, por isso eles são mais amarelados quando comparados aos dentes de leite. E isto é normal!

Destaque

Dra. Tássia, como faço meu filho gostar de escovar os dentes?

Um dos passos mais importantes para estimular os seus filhos a escovar os dentes é o exemplo em casa. É muito mais fácil para o seu filho entender que a escovação faz parte dos hábitos saudáveis do dia a dia quando ele cresce em um ambiente onde todos escovam os dentes e usam o fio dental.

1- As crianças copiam a postura dos adultos, assim fazer da escovação um momento divertido em família cria o prazer em cuidar dos dentes.

2- Crie um ambiente adequado na hora da escovação. Seu(sua) filho(a) deve se sentir seguro ao escovar os dentes. Nada de colocá-lo(a) em cima do vaso sanitário para alcançar a pia. Um banquinho é sempre o mais indicado.

3- Explique de forma carinhosa ao(a) seu(sua) filho(a), a importância de escovar os dentes, como por exemplo: não ter bichinho na boca, não ficar com bafinho, ter dentes branquinhos como o do super-herói, princesa…

4- NÃO ASSUSTE seu(sua) filho(a) criando medos, como falar sobre o MONSTRO da cárie, MOTORZINHO que dói e INJEÇÃO do dentista. Tudo se tornará uma grande tortura e não haverá incentivo para cuidar dos dentinhos. O medo e o trauma só atrapalham os cuidados com a saúde bucal do seu(sua) filho(a). 

Destaque

Atenção, o medo de dentista dos pais influencia os filhos

> Um pai que tem medo de ir ao dentista é propenso a transmitir seu medo para os filhos.

> A hipótese dos cientistas: quanto maior o medo de dentista de um membro da família, maior será o medo transmitido ao filho. 

> Assim, há necessidade dos dentistas reduzirem o medo dos pais fornecendo-lhes informações precisas sobre o tratamento odontológico para evitar a transmissão do medo para os filhos (Professora, America Lara-Sacido).

Texto completo disponível em goo.gl/VYZZBN
Destaque

Falta de orientação pode atrasar a primeira visita ao dentista

1 em cada 6 pais que não receberam conselhos médicos acreditavam que as crianças deveriam atrasar a primeira visita ao dentista até os 4 anos de idade ou mais, de acordo com pesquisa realizada nos EUA.

Esta idade para a primeira visita está acima da recomendada pela American Academy of Pediatrics e pela American Dental Association.

Dos pais que acreditam que poderiam adiar a primeira consulta ao dentista, 45% achavam que a criança não tinha idade suficiente; 25% que os dentes das crianças era saudáveis e 15% que a criança teria medo do dentista.

Dos 60% dos pais que já haviam levado os filhos ao dentista, 79% acreditam que a ida tinha vadio a pena.

“Visitar o dentista em idade precoce é parte essencial dos cuidados de saúde das crianças” – Sarah Clark

>Texto completo disponível em goo.gl/STVXyL
Destaque

DESCOMPLICAndo – Como reduzir o uso de chupetas?

1. Diminua o tempo em que a criança fica com o acessório, espaçando os intervalos.

2. Tire o prendedor da roupa já! Ter a chupeta presa a roupa torna o acesso mais fácil.

3. Retire a chupeta durante a noite.

4. Não permita que a criança pegue o hábito de falar com a chupeta na boca.

5. Faça trocas com a criança – NÃO CHANTAGENS! – diminuindo o uso diário.

6. Não pendure paninhos, bichinhos e outros atrativos na chupeta.

7. Distraia a criança com outras coisas: brincadeiras, desenhos, passeios…

8. Incentive a criança a dar todas as chupetas – nem que seja para o Papai Noel ou o coelhinho da Páscoa.

9. Em vez de dar o objeto para acalmá-la, tente conversar, cantar uma música, contar uma história, dar colo…

10. E por fim, vá aos poucos, mudanças acontecem gradativamente.

Destaque

Como higienizar a língua?

Imagem internet

É preciso fazer uma boa limpeza da língua durante a escovação. Existem raspadores apropriados no mercado, vendidos para esse fim, mas a própria escova dental é suficiente!

Dra. Tássia, e como deve ser feita a limpeza da língua? A escova dental deve ser usada sobre o dorso da língua, em movimentos de trás para frente (como se estivesse varrendo) e nunca em movimentos de ‘vai e vem’. Ela deve ser colocada no local mais fundo da língua e ser trazida para frente, em direção à ponta, repetindo este movimento diversas vezes.

Destaque

Aleitamento materno é fundamental

Um artigo internacional de revisão crítica acabou de ser publicado onde foi concluído que o aleitamento:

1) CONTRIBUI para a prevenção da má oclusão dos dentes decíduos;

2) ATRASA a introdução de alimentos com açúcar e por isso contribui para a prevenção da cárie dental no primeiro ano de vida;

3) MAS após os 12 meses de vida o aleitamento materno em alta frequência é FATOR DE RISCO para a cárie na infância!

Aleitamento, uma prática inquestionável!

Referência consultada: Breastfeeding and Oral Health: Evidence and Methodologial Challenges. K.G. Peres, B. W. Chaffee, C. A. Feldens, C. Flores-Mir, P. Moynihan, A. Rugg-Gunn.
Destaque

Dra. Tássia, para que serve o selante?

Slide1

1- O selante possui o objetivo de impedir o acúmulo de restos alimentares nos sulcos dos dentes posteriores.

2- Ele também facilita a higiene nas áreas retentivas, auxiliando na prevenção da doença cárie.

3- Porém, o selante tem indicações precisas e NÃO é indicado para todas as crianças.

Destaque

Com que idade devo levar meu filho ao Odontopediatra?

Imagem internet

O ideal é que os bebês de até 12 meses sejam avaliados por um Odontopediatra. E tem mais, você gestante deve e pode consultar um Odontopediatra para receber orientações sobre como higienizar os dentinhos do seu bebê, tirar dúvidas e se preparar para este momento muito especial!

Destaque

Dra. Tássia, criança também tem problema na gengiva?

Sim, a gengivite (inflamação da gengiva) pode ocorrer em qualquer faixa etária. A má higiene oral ocasiona o acumulo de biofilme bacteriano na região cervical do dente (região próxima à gengiva). Os sinais são vermelhidão, edema e sangramento fácil. Quadro, que se não for cuidado, poderá evoluir para uma periodontite (perda óssea ao redor dos dentes).

Atenção especial deve ser dada às crianças e jovens que usam aparelhos ortodônticos, pois nestes casos, a higiene oral é mais complexa e dificultada!