É comum o bebê ter diarreia quando o dentinho começa a apontar?

Sim, pois quando os dentes estão nascendo há uma pequena inflamação local que gera coceira na região. Para aliviar, o bebê coça a gengiva com objetos e brinquedos que nem sempre estão limpos e higienizados. Isto pode favorecer quadros de infecções e viroses, o que contribuirá para febre alta e diarreia.


DICA DO

 Lave o mordedor do seu bebê com um sabão neutro!

Dra. Tássia, criança também tem problema na gengiva?

Sim, a gengivite (inflamação da gengiva) pode ocorrer em qualquer faixa etária. A má higiene oral ocasiona o acúmulo de biofilme bacteriano na região cervical do dente (região próxima à gengiva). Os sinais são vermelhidão, edema e sangramento fácil. Quadro, que se não for cuidado poderá evoluir para uma periodontite, que é a perda óssea ao redor dos dentes.


DICA DO

Atenção especial deve ser dada às crianças e jovens que usam aparelhos ortodônticos, pois nestes casos, a higiene oral é mais complexa e dificultada!

Dra. Tássia, o que fazer para aliviar o desconforto dos primeiros dentinhos nascendo?

Esta é uma fase temporária e todos os recursos são paliativos. O que normalmente acontece é que os dentinhos ao irromperem causam uma certa coceira. Por isso o bebê quer levar tudo a boca. O que alivia esta sensação na fase de erupção dental são alimentos mais frios, massagens no local e o uso dos mordedores infantis. O segredo é colocá-los na geladeira ou freezer por uns minutos e entregá-lo geladinho ao seu bebê.

E Dra. Tássia, precisa passar alguma pomada no local? NÃO. Lembro que é difícil controlar a quantidade aplicada, o que favorece a ingestão em excesso das pomadas anestésicas ou outros medicamentos pelo seu bebê.

Enxaguante bucal infantil, quando usar?

Enxaguante bucal ilustrativo – Malvatrikids Júnior

Hoje temos muitos enxaguantes disponíveis no mercado para o público infantil. Porém, deve se ter MUITO cuidado com a utilização do enxaguante bucal em crianças devido ao risco de deglutição do produto, o que NÃO é recomendado. Assim, opte por introduzir o uso do enxaguante a partir dos 7-8 anos de idade. Supervisione e oriente o seu filho para que ele não engula o produto.


DICA DO Leiam sempre as recomendações do fabricante nas embalagens dos produtos e NUNCA deixem o enxaguante bucal ao alcance das crianças. Seu uso deve ser sempre controlado!

Dra. Tássia, antibióticos prejudicam os dentes?

Não! Acontece que antigamente um antibiótico chamado tetraciclina era muito utilizado pelos pediatras e este antibiótico causava manchamento nos dentes, mas só isso! O que devemos saber, é que hoje os antibióticos tem um sabor agradável para as crianças, ou seja, eles contém muito açúcar na composição e por isso, escovar os dentes após o uso da medicação é fundamental!

Cuidado com a cárie na primeira infância (CPI)

Imagem retirada de Rev@odonto

A cárie na primeira infância refere-se a presença de 1 ou + dentes cariados, restaurados e até perdidos em crianças com menos de 6 anos de idade. Esta doença traz um grande impacto na qualidade de vida das crianças.

Além da má higiene oral, as crianças pequenas podem apresentar um padrão inadequado de amamentação. Muitos pais colocam a criança na cama para um cochilo com a mamadeira pendurada na boca. A criança adormece e o leite açucarado se espalha por toda a superfície dos dentes. Então, os micro organismos cariogênicos ‘atacam’ os dentes (produzem ácidos decorrentes da fermentação dos açúcares adicionados ao leite) e a doença progride rapidamente.

Assim, as recomendações para evitar a CPI incluem: limitar o consumo de açúcar em alimentos e bebidas em crianças com menos de 2 anos de idade, escovar os dentes duas vezes por dia com pasta fluoretada (ao menos 1000 ppm) usando uma quantidade
adequada e obter orientações preventivas no primeiro ano de vida com um Odontopediatra de confiança.