Quando os dentes surgem?

Os dentes de leite nascem, caem e são substituídos pelos dentes permanentes que nos acompanharão até a nossa velhice. Neste processo todo muitas vezes há uma certa confusão em relação aos nomes dos dentes e a idade em que aparecem, não é mesmo? Então, para facilitar seguem-se os esquemas ilustrativos com o nome de cada dente, a fase da troca e a idade com que surgem. Divirtam-se! 🙂

Imagens retiradas do Guia de Saúde Oral Materno-Infantil (link disponível na página Material Educativo do blog, confira!)

Escova de dente elétrica funciona mesmo?

Imagem ilustrativa, Escova elétrica Oral-B Stages, +3 anos

A escova de dente elétrica funciona sim. Uma pesquisa recente publicada na Alemanha constatou que as escovas elétricas podem ajudar na escovação contribuindo para uma melhor saúde bucal. Porém, ela NÃO deve ser reconhecida como uma escova milagrosa.

A escova elétrica infantil está disponível para a venda a partir dos 3 anos de idade, mas é fundamental conversar com o Odontopediatra do seu filho antes de adquirir uma. Seu preço varia, iniciando com modelos mais simples que custam em torno de 40 reais. Para o seu uso é preciso movê-la lentamente cobrindo toda a superfície do dente.

Irrigador dental, já ouviu falar?

Imagem disponível em Mouth Healthy TM

Os irrigadores dentais ou orais, conhecidos em inglês por Water Flossing, são dispositivos portáteis que funcionam a base de jatos contínuo de água e limpam ao redor dos dentes (como o fio dental comum faz). Podem ser indicados para aqueles que tem muita dificuldade na utilização do fio dental e para quem utiliza aparelho ortodôntico, porém apresentam alto custo, além da necessidade de troca das pontas do equipamento de tempos em tempos (custo da sua manutenção). Atenção: o irrigador NÃO substitui a escovação dental!

No Brasil, a marca recomendada pela Associação Brasileira de Odontologia (ABO) é o modelo de Irrigador da ORALJET (https://www.oraljet.com.br/). Já a Associação Dental Americana (ADA) recomenda o Irrigador Oral da marca Philips (http://encurtador.com.br/oGY16) e da marca Waterpik (https://www.waterpik.com.br/).

*O irrigador não é recomendado para crianças menores de 6 anos de idade, o fio dental sim!

*Lembrem-se: garantir a supervisão de um adulto durante a escovação até os 12 anos de idade é super importante!

É mais saudável fazer o creme dental em casa?

A internet está repleta de receitas de creme dental caseiro. Alguns ingredientes utilizados são a cúrcuma, o bicarbonato de sódio e até o mel. Porém, não há evidência científica que comprove a eficácia destes cremes e mais: estas receitas NÃO são testadas e aprovadas. Então, não caia nessa!

Dra. Tássia, o que é fluorose?

Imagem: Dicas Odonto

Intimamente ligada à ingestão excessiva de flúor, a fluorose caracteriza-se por manchas (estrias) esbranquiçadas que aparecem nos dentes permanentes. Em casos severos, ocasiona a perda de estrutura dentária. “O flúor é um benefício maravilhoso, mas precisa ser usado com cuidado”, Mary Hayes, Odontopediatra de Chicago.

Estudos realizados no Brasil, indicaram uma alta prevalência de fluorose em crianças de Teresina – Piauí (Moura et al., 2016); prevalência estacionária entre 1998 e 2010 na cidade de São Paulo (Narvai et al., 2013) e baixa prevalência no sul do nosso país (Azevedo et al., 2014).

Nos Estados Unidos, pais de mais de 5 mil crianças de 3 a 15 anos foram entrevistados e concluiu-se que 40% das crianças norte-americanas entre 3 e 6 anos costumam encher a escova com o creme dental –  fato super perigoso para desenvolver a doença.

Mas, lembrando que somente o EXCESSO de flúor é prejudicial. A exposição ao flúor da água potável, o consumo de alimentos preparados com água fluoretada e a escovação diária com creme dental com flúor podem ser recomendadas para controlar a progressão da cárie em nível populacional (Aimée et al., 2017).

Leia + sobre o assunto aqui no Descomplica: https://descomplicaodontopediatria.com/2018/07/16/descomplicando-o-fluor-na-agua/

https://descomplicaodontopediatria.com/2018/04/28/dra-tassia-qual-a-quantidade-de-creme-dental-devo-usar/

Bibliografia consultada:

Epidemiological surveillance of dental fluorosis in a city with a tropical climate with a fluoridated public drinking water supply; Moura et al., 2016.

Dental fluorosis in children from São Paulo, Southeastern Brazil, 1998-2010; Narvai et al., 2013.

Factors associated with dental fluorosis in school children in southern Brazil: a cross-sectional study; Azevedo et al., 2014.

Dental caries, fluorosis, oral health determinants, and quality of life in adolescents; Aimée et al., 2017.

https://revistacrescer.globo.com/Criancas/Saude/noticia/2019/02/40-das-criancas-usam-mais-pasta-de-dente-do-que-deveriam.html

Devo mascar chiclete?

De vez em quando sim! O chiclete, desde que seja SEM AÇÚCAR, pode auxiliar à higiene bucal. Ele estimula a salivação em até 10 vezes, aumentando a lubrificação da boca e neutralizando os ácidos produzidos pelas bactérias que causam a cárie. E se estiver escrito na embalagem da goma de mascar que ela contém xilitol ou sorbitol, melhor ainda! Na presença desses adoçantes as bactérias NÃO conseguem fazer a fermentação (como acontece com o açúcar) e os dentes ficarão protegidos. Mas, nada de trocar a escovação após o almoço pelo chiclete, hein?


Grillz, o que é isso?

Acessório dental que tem ganhado destaque entre os famosos, grillz são feitos em ouro, prata ou metais e tem a função de recobrir um ou mais dentes funcionando como “decoração” da boca. Geralmente são removíveis, mas alguns usuários tiveram seus dentes alterados com coroas de ouro ou tentaram prender um grillz “caseiro” usando cimento permanente e danificaram os seus dentes. É importante saber que riscos como irritações ou reações alérgicas (devido à presença de metais na composição do acessório), retenção de alimentos entre os dentes e o grillz, além de desgaste dos dentes opostos podem acontecer em usos prolongados. Não há estudos mostrando que os grillz são prejudiciais à boca, mas também não há estudos que mostrem que seu uso é seguro, assim pensem muito bem antes de aderir à moda e discutam TUDO com o seu cirurgião dentista.

Fonte consultada para esta publicação: American Dental Association