Gengivite e parto prematuro

Um estudo realizado nos Estados Unidos confirmou a forte relação do tratamento eficaz da gengivite (inflamação da gengiva) durante a gravidez com uma redução das chances de parto prematuro e de baixo peso. O estudo acompanhou 750 mulheres que possuíam gengivite moderada e severa durante a gravidez e também concluiu que:

-> as chances de contrair gengivite durante a gravidez √© a mesma independente do n√≠vel socioecon√īmico da gestante;

-> a gravidez provoca o aparecimento de algum nível de gengivite na mulher;

-> as gestantes n√£o est√£o visitando o dentista regularmente.

Fonte consultada: https://www.dentalpress.com.br/portal/tratamento-de-gengivite-diminui-parto-prematuro/#utm_source=rss&utm_medium=rss&utm_campaign=tratamento-de-gengivite-diminui-parto-prematuro

Dra. T√°ssia, o que √© Odontologia Intrauterina?

A Odontologia Intrauterina ou Odontologia para Gestantes refere-se √† constru√ß√£o da sa√ļde bucal antes do nascimento. Trata-se de uma abordagem da Odontopediatria em que os profissionais trabalham conscientizando a gestante sobre os cuidados com a sua sa√ļde bucal e tamb√©m com a sa√ļde de seu beb√™.

Aleitamento materno √© fundamental

Um artigo de revisão crítica (internacional) acabou de ser publicado onde foi concluído que o aleitamento:

1) CONTRIBUI para a prevenção da má oclusão dos dentes decíduos;

2) ATRASA a introdu√ß√£o de alimentos com a√ß√ļcar e por isso contribui para a preven√ß√£o da c√°rie dental no primeiro ano de vida;

3) MAS ap√≥s os 12 meses de vida o aleitamento materno em alta frequ√™ncia √© FATOR DE RISCO para a c√°rie na inf√Ęncia!

Aleitamento, uma pr√°tica inquestion√°vel!

Referência consultada: Breastfeeding and Oral Health: Evidence and Methodologial Challenges. K.G. Peres, B. W. Chaffee, C. A. Feldens, C. Flores-Mir, P. Moynihan, A. Rugg-Gunn.