Benzocaína é insegura para os bebês

A FDA (Food and Drug Administration) dos EUA alerta para o fato de que medicamentos orais SEM prescrição médica, que contenham benzocaína, NÃO devem ser usados ​​no tratamento de bebês e crianças menores de 2 anos. Esses produtos acarretam sérios riscos e proporcionam pouco ou nenhum benefício para o tratamento da dor oral devido ao nascimento dos dentinhos. Benzocaína é um anestésico local que pode causar uma condição na qual a quantidade de oxigênio transportado através do sangue fica reduzido. Essa condição, chamada meta-hemoglobinemia, pode ser fatal e resultar até em morte.

A Benzocaína age como anestésico local. Seu uso não exige prescrição médica e é regulado no Brasil pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), seguindo as recomendações de dosagem para cada paciente e para cada tipo de aplicação.

Fontes consultadas: https://bit.ly/2M2hitA e https://cbsn.ws/2KOWbcM

Dra. Tássia, meu bebê chora muito para escovar os dentes. O que eu faço?

Imagem revista Crescer

Continue escovando os dentes do seu bebê com muito carinho e cuidado, independente do choro. Com o tempo o bebê se acostumará e passará a gostar da higiene oral. Nesta fase o choro é comum, pois é a forma que o bebê tem para se comunicar. Provavelmente ele chorará no primeiro banho, ao tomar remédio com um sabor desagradável, na primeira vacina, etc.

O que o Odontopediatra faz?

1. Orienta e motiva pais e/ou responsáveis, quanto à promoção e manutenção da saúde bucal das crianças.

2. Ajuda a criança e o adolescente a desenvolver comportamentos e hábitos que conduzam à saúde bucal, conscientizando-os dessa responsabilidade.

3. Avalia o crescimento e o desenvolvimento a fim de detectar possíveis desvios com repercussão nas estruturas dento-faciais.

4. Identifica os fatores de risco, em nível individual, para as principais doenças da cavidade bucal, e implementa estratégias preventivas e de mínima intervenção.

5. Reabilita, morfológica e funcionalmente, o aparelho estomatognático lesado pelas doenças mais comuns que atingem a cavidade bucal da criança e do adolescente.

6. Encaminha o paciente para serviços adequados de especialidades odontológicas ou afins, sempre que as necessidades ultrapassem as limitações próprias da Odontopediatria.

7. Integra as equipes de Odontologia em Saúde Coletiva, a fim de contribuir para a promoção de saúde bucal.

E porque devo saber isso, Dra. Tássia? Para saber identificar um bom profissional da área e cuidar do seu(sua) filho(a) com o carinho que ele(a) merece. 


DICA DO

O atendimento odontológico PRECISA ser realizado nas melhores condições para a criança!

Fonte consultada neste post: https://bit.ly/2wqJUZM

Dra. Tássia, porque o dente permanente do meu filho é mais escuro que o dente de leite?

Apresentação1

O dente permanente apresenta uma cor mais amarelada quando comparado ao branco do dente de leite, devido a dentina. A dentina é o tecido responsável pela cor do dente, que fica logo abaixo do esmalte (veja a figura acima). Nos dentes permanentes a espessura da dentina é maior, por isso eles são mais amarelados quando comparados aos dentes de leite. E isto é normal!


DICA DO

 Os dentes permanentes podem estar com a cor alterada devido alguma patologia. Visite um(a) Odontopediatra e tire sua dúvida!

Xilitol evita a cárie?

O Xilitol é um adoçante natural encontrado em algumas frutas, plantas e vegetais. Sua anti-cariogenicidade é determinada principalmente pela sua não fermentabilidade por bactérias que causam a cárie, ou seja, o Xilitol traz benefícios para a saúde bucal pois inibe o crescimento das bactérias cariogênicas (Streptococcus mutans), criando um ambiente ecologicamente desfavorável para elas.


DICA DO

O Xilitol não substitui o uso do fio dental, escova de dente e enxaguante bucal, mas é um ‘bom amigo’ dos dentes. Ele pode ser encontrado em produtos comestíveis como balas, chicletes, confeitos e chocolates, e em produtos para a higiene bucal como cremes dentais e enxaguantes bucais.

É o fim da cárie?

A CÁRIE PODE E DEVE SER CONTROLADA!

Imagem internet

De acordo com o Prof. Dr. Jaime Cury (Unicamp), a regra é simples:

1) Escovar os dentes (bem caprichado) pelo menos 2x ao dia, com creme dental que contenha flúor (quantidade de 1.100 ppm de flúor esta informação consta no verso das embalagens dos cremes dentais, nas letras miúdas) e 2) Não consumir açúcar mais que 6x ao dia.