DESCOMPLICAndo – o flúor presente na água

1. A água fluoretada é uma medida de saúde pública recomendada pela Organização Mundial da Saúde que é realizada em muitos países, como Austrália, Estados Unidos, Irlanda, Nova Zelândia, além do Brasil. 

2. Tem como objetivo atuar em prol da saúde bucal favorecendo o processo de remineralização que ocorre no esmalte dental. 

3. O flúor da água é absorvido pelo estômago e retorna à cavidade bucal através da saliva.

4. Não oferece risco para a saúde geral da população, e possui uma ótima relação custo-benefício.

5. O método exige alguns cuidados quanto à manutenção e monitoramento dos níveis adequados.

6. O flúor só é tóxico em certas concentrações. Porém, os níveis recomendados para a fluoretação das águas são muito baixos, e NÃO expõem riscos à população.

7. O único problema desta medida é moral e relaciona-se à restrição da liberdade individual.

Fontes consultadas: Garbin et al., 2017. Fluoretação da água de abastecimento público: abordagem bioética, legal e política


ABOPED 

Odontopediatria NÃO pode ser “varrida” pela tecnologia

image1-1024x520

Sobre o Odontopediatra: “Este profissional tem que olhar no olho da criança. Precisa ter a empatia que a Inteligência Artificial não tem. Colocar-se no lugar do outro. Ter o neurônio espelho. Tentar simular em si a condição do outro e tomar atitudes corretivas. O diagnóstico, sim, pode ser feito por Inteligência Artificial. Mas é preciso lidar com a emoção humana, que é muito mais complexa e não é modelável por algoritmos”.

Leia a matéria completa http://www.gazetadopovo.com.br/economia/livre-iniciativa/carreira-e-concursos/4-profissoes-que-devem-ser-varridas-pela-tecnologia-e-quatro-que-vao-sobreviver-63v0oki8qze4nka7q0w3ljbpk